1.

Botaram um feitiço na encruzilhada

Pra me derrubar

Mas não adianta

Eu também sou de lá

2.

Esse boi vermelho, ô Calunga

Amarra na porteira, ô Calunga

Pra tirar seu couro, ô Calunga

E fazer pandeiro, ô Calunga

3.

Meu galo preto do pé amarelo

Canta, meu galo

Só faz o que eu quero

Na direita tenho Deus,

Porque Nele tenho fé,

Na esquerda tenho meu galo,

Que desmancha tudo com o pé.

Meu galo preto

Do pé amarelo,

Canta meu galo

Só faz o que eu quero… (bis)

No pingo da meia noite

Meu galo preto cantou

Ele veio tirar despacho

Que pra mim você deixou

Meu galo preto do pé amarelo

Canta, meu galo

Só faz o que eu quero

Porque nele tenho fé

Na esquerda tenho o meu galo

Que desmancha tudo com o pé

4.

Quem pensa que o céu é perto das nuvens não vai passar

Todos os Exus estão rindo do tombo que vai levar

Vai levar, vai levar

Todos os Exus estão rindo do tombo que vai levar

5.

Bode velho, eu vou serrar seu chifre

Vou cortar seu rabo e dar para Exu comer

Com a sua língua eu vou fazer chicote

Para dar nas costas de quem fala mal de mim

Fala mal de mim, mas não fala mal por trás

Fala mal de mim, mas não fala mal por trás

Pega ele Diabo, ô pega ele, Satanás”

6.

Exu não tem pena

Exu não tem dó (Bis)

De ver seu galo preto

Apanhar de um carijó (Bis)  2x)

Exu “nome do exu”

Exu não tem dó (Bis)

De ver seu galo preto

Apanhar de um carijó (Bis)

7.

Quem nunca viu venha ver

Caldeirão sem fundo ferver

Deu meia noite, cemitério treme

Catacumba racha e o defunto sai [geme]

Caldeirão sem fundo cozinha

Pra muita gente comer

8.

Juraram de me matar

na porta de um cabaré

Eu passo de dia, eu passo de noite

Só não mata quem não quer

9.

Juraram de me matar

com um copo de veneno

quer me matar, me mata

que beber eu bebo mesmo!

10.

Pomba Gira veio aqui

Trabalhar neste congá

Gira, gira Pomba Gira

Para todo o mal levar

Leva embora Pomba Gira

As mandingas do congá

11.

Exu fez uma casa

Sem porta e nem janela

Ainda não achou

Morador pra morar nela

12.

Não mexe com ele, não

Que ele é ponta de agulha

Quem mexer com ______ morre

Vai parar na sepultura

Ele é cobra cainana

Sucuri é sua prima

Quem mexe com ele morre

Vai parar na sepultura

13.

Bate ferro, mano

Quero ver bater

Se és o ferro

Eu sou o aço

Se é demônio

Eu te embaraço

14.

Tenho sete inimigos

Mas não posso com nenhum

Vou mandar lá pra Calunga

Que de pé não fica um

15.

Abala o coco

É melhor deixar ficar

Que não pode com mandinga

Não carrega patuá

Laroyê!

Abala o coco

Quem não pode não se meta

Eles cortam com machado

E eu arrebento com a marreta

16.

Eu vou botar seu nome na encruzilhada

Uma dúzia de velas, marafo e dendê

Eu vou botar seu nome na encruzilhada

E uma galinha preta eu vou dar pra você

Lelelê, lelelê, o feitiço que você fez pra mim

Eu mando de volta pra você

Meu santo é forte, sou filho de pai Xangô

E na minha Aruanda só tem pai de muito amor

17.

_______________ [nome da entidade]

domador de burro brabo

ele pega meus inimigos

e leva para o diabo

18.

Meu caminho é de fogo

No meio da encruzilhada

Quem quiser me demandar

Eu lhe cuspo e vou pisar

Quanto inimigo na terra

Querendo desafiar

Sou Pomba Gira formosa

Formosa pra lhe quebrar

19.

Você botou o meu nome,

Na boca de um bode,

Mas eu sou filho do seu Sete,

Comigo ninguém pode.

Você botou, você mesmo vai tirar,

É uma ordem do seu Sete,

Você tem que respeitar.  (bis)

20.

Eu ganhei uma oração

Foi ________ quem me deu

Esta oração tem mironga

Meus inimigos não me tomba

21.

Egungum inimigo meu

Quem tem olho mau não olha pra eu

Exu ganhou uma casa

Sem porteira e sem janela

Ainda não achou morador pra morar nela

Egungum inimigo meu

Quem tem olho mau não olha pra eu

Exu fez uma cama com pau de pinhão

Pinhão pegou fogo

Exu dormiu no chão

Egungum inimigo meu

Quem tem olho mau não olha pra eu

Exu matou carneiro

Não quis comer sozinho

Chamou seus camaradas

Dividiu em pedacinhos

Egungum inimigo meu

Quem tem olho mau não olha pra eu

Dizem as más línguas

Que Exu é o diabo

Você que é santo

Segura o meu rabo

Deu meia noite

Exu apareceu

No estalo do açoite

Gargalhada ele deu

Egungum inimigo meu

Quem tem olho mau não olha pra eu

22.

É maré alta no mar

É noite de lua cheia

Águas que vem lá do mar

E vão parando na areia

Maré quem trouxe

Maré quem vai levar

A demanda desta casa

Para o fundo do mar

23.

Dona Pombagira

Leva o que tem pra levar

Leva a minha quizila

Leva pro fundo do mar

24.

Aê, pombogirê, pombogirá

Aê, pombogirê, pombogirá

Aê, pombogirê, pombogirá

Aê, pombogira, carrega mandinga

Pro fundo do mar