Aprenda pontos cantados para chamar os caboclos nas giras de umbanda.

“Caboclo”, por Jean-Baptiste Debret, Domínio público, via Wikimedia Commons

Pontos

1.

Tem morador, tem morador

Tem morador, tem morador

Na terra onde o galo canta

De certo tem morador!

 

2.

Em cima daquela serra

eu vi pedra rolar

eu vi pedra rolar

e caboclo balançar

 

3.

Tumba ê, caboclo

(tumba lá e cá)

Tumba ê, guerreiro

(tumba lá e cá)

Tumba ê, meu pai

(tumba lá e cá)

Não me deixe só…

(tumba lá e cá)

 

4.

Seu ___________, deixa ele passar

Seu ___________, deixa ele passar

Tem peito de aço e coração de sabiá

Tem peito de aço e coração de sabiá

 

5.

Eu dei um tiro

Na sapucaia

Não há caboclo que não ouça

Que não caia

 

6.

Vestimenta de caboclo

É samambaia, é samambaia, é samambaia

Vestimenta de caboclo é samambaia

Venha, caboclo, não se atrapalha

Saia do meio da samambaia

 

7.

Afirma seu ponto, São Jorge

Não deixa seu povo falhar (2x)

 

É hora, é hora

É hora dos caboclos trabalhar (2x)

 

8.

Caboclo que vem da mata

Da mata traz seu poder

Arreia caboclo, arreia

Arreia que eu quero ver

 

9.

Aqui nesta aldeia

Tem um caboclo que ele é leal

Ele não mora longe

Mora aqui mesmo neste casuá

 

10.

Vem ver, caboclo

Vem ver a sua aldeia

Vem ver como se dança

Aqui nessa aldeia…

 

11.

Arreia, capangueiro

Capangueiro da Jurema

Arreia, capangueiro

Capangueiro Juremá…

 

Se meu pai é Oxóssi

Quero ver balancear

Arreia, arreia, capangueiro da Jurema

Ô, juremá!

 

12.

(desafio)

A estrela lá no céu brilhou

E a mata estremeceu

Onde anda o capangueiro da Jurema

Que até agora não apareceu?

 

13.

Estava sentado na pedra fria

Chefe dos índios mandou me chamar

Índio desce da pedra,

Pega sua flecha e vem trabalhar

 

14.

(desafio)

Bota fogo lá na mata

Chama, chama que ele vem

Se o caboclo é confirmado

Chama, chama que ele vem

 

15.

Tambor, tambor

Vai buscar quem mora longe

Tambor, tambor

Vai buscar quem mora longe

Oi,vai buscar seu __________, tambor,

Oi, vai buscar quem mora longe, tambor

 

16.

Tá na hora, ê, tá na hora

Tá na hora ê

Quem vem de fora

 

Tá na hora, ê, tá na hora

Tá na hora, ê

Chegando agora

 

Na minha aldeia tem jusseira

A minha aldeia é Tombeici

Na minha aldeia tem caboclo guerreiro

Tem Seu Rei das Ervas e Andaraí

 

Itaburana matou um bicho de pena

Itaburana matou um bicho de pena

Ele não mora longe

Mora dentro da Jurema

 

17.

Chama os caboclos da mata,

É pra trabalhar

Se a mata é muito alta,

Caboclo vai derrubar

 

18.

Portão da aldeia abriu

Para os caboclos passar

É hora, é hora, é hora, caboclo

É hora de trabalhar

 

19.

Eles vêm daquelas matas

Do Reino de Juremá

Caboclos vêm de Aruanda

Vamos todos saravá

 

20.

Rei da mata me disse na mata

Que na mata não tinha caboclo

Arreia, caboclo, arreia

Arreia que que eu quero ver