Louvação e firmeza de exus

1.

Exu que tem duas cabeças

Ele segura a banda com fé

Uma é de Satanás do Inferno

E a outra é de Jesus de Nazaré

2.

Eu fui no mato, ô ganga

Cortar cipó, ô ganga

Eu vi um bicho, ô ganga

De um olho só

Ô, ganga

Ganga é Marabô

Ô, ganga

Ganga é Marabô

3.

Exu fez uma casa

Sem porta e sem janela

Pra que Exu quer casa

Se Pomba Gira é quem mora nela?

4.

Tem unha grande, braço forte

Exu vem trazendo a sorte

Tem unha grande, braço forte

Exu é teimoso, ele é irmão da morte

Variação

Unhas grandes, braço forte

Seu ____________ vem trazendo a sorte

5.

Exu ganhou um galo

Mas não quis comer sozinho

Chamou seus camaradas

Pra comer um pedacinho

6.

Exu é de querer, querer

A sua banda agora eu quero ver

Exu chega no romper da aurora

Seu ______ é quem manda agora

7.

Exu é moço novo

que come carne crua

Exu bebe marafo

mas nunca caiu na rua

8.

Exu ganhou uma garrafa de marafo

E levou na capela pra benzer

O sacristão lhe disse:

“Na batina do padre tem dendê”

Tem dendê, na batina do padre tem dendê

Tem dendê, na batina do padre tem dendê

9.

Mas eu não saio na rua

Mas eu não saio na rua

Sem cumprimentar o Bará da Rua

10.

Missarandê, missarandê,

Me fecha a porta, me abre o Terreiro (bis)

11.

Plantei a faca

No tronco da bananeira

A faca virou vela

O tronco virou caveira

12.

Meu senhor do campo santo

Nas horas santas benditas

Quem louva povo de exu

Não passa horas malditas

13.

Exu louvei

Exu louvei na encruzilhada

Louvei a morada de exu

Louvei a rua e a madrugada

14.

A sua casa não tem parede

Não tem janela

E não tem nada

Aonde é, aonde é que Exu mora

Exu mora na encruzilhada

15.

Cemitério é praça linda

Ninguém quer lá passear

Cemitério é casa branca

É casa de Exu morar

16.

Meu senhor do Campo Santo

Nas horas santas benditas

Quem louva povo de Exu

Não passa horas malditas

17.

Quem trabalha com as almas,

Trabalha devagarinho… (bis)

É devagar, é devagarinho,

Quem trabalha com as almas,

Não se perde no caminho. (bis)

Eu chamo as almas,

E as almas vem,

As almas me ajudam,

As almas fazem o bem. (bis)

18.

É debaixo de uma lage fria

É de lá que eu vim

Se a quimbanda chora

Eu choro também

19.

As almas do Cruzeiro

Sabem trabalhar

Bota dendê no fogo

Não deixa a lenha apagar

20.

Santo Antônio de Batalha,

Faz de mim um trabalhador. (bis)

Corre gira Tranca-Ruas,

Pomba Gira e Marabô, Exu. (bis) 

Louvação e firmeza de pombagiras

1.

De vermelho e negro, vestindo a noite

Um mistério traz

De colar de ouro, brinco dourado

A promessa faz

Se é preciso ir, você pode ir,

peça o que quiser

Mas cuidado, amigo, ela é bonita,

ela é mulher

E no canto da rua

Girando, girando, girando está

Ela é moça bonita

Ô girando, girando, girando lá

Ô girando lá, ô lerê

Ô girando lá, ô lará

2.

Pombagira é mulher de sete maridos

toma cuidado com ela, pombagira é um perigo

3.

Pomba Gira é uma rosa

Que nasce num monte de espinhos

Pomba Gira é uma rosa

Ela abre os meus caminhos

4.

Que rosa tão bonita

Que rosa tão encarnada

Pomba Gira da calunga

E também da encruzilhada

Eu quero ver Pomba Gira, eu quero ver

Eu quero ver a senhora lá na encruza

5.

Pomba Gira

Eu vou cantar em seu louvor

Na barra da sua saia

Corre água e nasce flor

6.

Dizem que a Pomba Gira é uma rosa

Que floresceu entre os espinhos

Dizem que Pomba Gira é uma rosa

Pomba Gira é uma rosa

Que nos floresceu nos meus caminhos

7.

Ela é pombogira

Ela é pombogirá

Se ela dá risada

(é de quá-quá-quá)

Seu _____ também dá

8.

Gira gira gira

Vamos todos girar

Já chegou a Pomba Gira

que veio a trabalhar

9.

Tenda, tendá,

Pombo Gira, tendaió.

Tenda, tendá,

Pombo Gira, tendaió.