Pontos de chamada

1.

Boa Noite meus senhores -bis

Dá-me licença para um cavaleiro

Dá-me licença para um cavaleiro

Eu morei na mata cerrada – bis

O meu nome é caboclo vaqueiro

O meu nome é caboclo vaqueiro

Deus nos salve casa santa – bis

Onde Deus fez a morada- bis

Boa noite meus senhores – bis

Dá –me licença para um cavaleiro – bis

Aonde mora o cálice bento – bis

E a hóstia consagrada – bis

2.

Eu tenho meu chapéu de couro

Eu tenho a minha guiada

Eu tenho meu lenço vermelho

Para tocar minha vaquejada

3.

Seu boiadeiro por aqui choveu

Choveu

Água rolou

Foi tanta água que meu boi nadou

4.

A minha boiada é de 31

Eu já lacei foi 30

Está faltando um

5.

Nas tranças do seus cabelos

Eu bebi água de gravatá, seu boiadeiro – bis

Eu bebi água no gravatá, sou boiadeiro

Eu bebi água no gravatá

6.

Pedrinha miudinha

Pedrinha na Loanda ê

Lageiro tão grande

Tão grande na Aruanda

Meu lageiro é muito grande

De pedrinha miúda

Oi de pedrinha miúda

de pedrinha graúda

7.

Ô abre-te campestre que eu quero passar

Quero ver meu gado

Aonde ele está

8.

A cachaça boa

É do Pau do Alho

Aqui mesmo eu bebo

Aqui mesmo eu caio

9.

Quando nesta Casa entrei

Eu louvei Maria

Eu louvei seu Santo Nome

Eu louvei a luz do dia

Quando nesta Casa entrei

Eu louvei a cumeeira

Louvei o ogã da Casa

Louvei a família inteira

10.

Xetruê, Xetruá

Corda de laçar meu boi

Xetruê, Xetruá

Corda de meu boi laçar

11.

Sambei, sambei

Sambei até de madrugada

Acabou o samba agora

Vou rever minha guiada

12.

Bandolê, olê, olê

Bandolê, olê, olá

Bandolê, meu caboclo boiadeiro

Bandolê, olê, olá

Da laranja eu quero um gomo

Do limão eu quero um pedaço

De Olorun eu quero a bênção

De boiadeiro um grande abraço

13.

Sabiá lá no sertão

Passa três meses cantando

Sabiá lá no sertão

Que não canta passa nove

Sabiá lá no sertão

De tristeza já não canta

Porque tem a obrigação

De cantar só quando chove…

Seu boiadeiro por aqui choveu

Seu boiadeiro por aqui choveu

Choveu que água rolou

Foi tanta água que seu boi nadou

Seu boiadeiro por aqui choveu

Seu boiadeiro por aqui choveu

Choveu que água rolou

Foi tanta água, sabiá cantou…

14.

Ê boi, ê boi, ê boi

Eu vou buscar meu laço

Eu perdi minha boiada

Na beirada do compasso

Eu fui boiadeiro

Eu fui, sim senhor!

Mas perdi tudo que eu tinha

Por causa de um grande amor

15.

Não toque nesse boi

Que esse boi é cruzado

Ele é boiadeiro, caboclo valente

De quem sou afilhado

Se você precisar

Boiadeiro está aqui

Mas não toque no boi

A chibata pode te ferir

16.

Salve, boiadeiro

Salve a boiada

Salve a Virgem Maria

Salve esta morada

Salve a Luz Divina

Um rei lá na chapada

Salve a Santa Cruz

Salve a Virgem Imaculada

17.

É hora, é hora

É hora de rezar

A certeza que eu tenho

De morrer para viver

É a certeza que na mata

Folha verde vai nascer

Boiadeiro no sertão

Vence tudo o que vier

Vence a mata e o touro brabo

Vence o mal, se Deus quiser

É hora, é hora

É hora de rezar

Manhãzinha quando surge

Boiadeiro já acordou

Já fez reza, já fez prece

E o mundo então ganhou

Gira o tempo, gira o dia

Gira o laço pelo ar

Atacam cruzando o peito

Louvando Pai Oxalá

É hora, é hora

É hora de rezar 

Boiadeiro Chapéu de Couro

Com meu chapéu de couro

Por Deus abençoado

Ao chegar, peço licença

Para entrar no seu reinado

Ele é da Bahia

Esse baiano vale ouro

Ele é da Bahia

Salve, Seu Chapéu de Couro